Notícias e orientações

     A equipe da DFV Neuro, preocupada com o bem estar de seus pacientes, separou um espaço para compartilhar dicas, orientações e novidades de saúde. Acompanhe aqui as orientações dos nossos médicos.

Assuntos abordados

Navegue pelas tags ao lado para encontrar o assunto de seu interesse

04/11/2016

A Siringomielia é a formação de uma cavidade líquida dentro da medula espinhal, decorrente de alterações da circulação liquórica. Geralmente acontece na medula cervical e torácica alta. Está muito associada à malformação de Chiari, mas também pode ocorrer em associação com tumores medulares, infecções, após traumatismos e até sem causa determinada (idiopática).

Os principais sintomas encontrados na siringomielia são dor na coluna e déficits neurológicos, mais especificamente déficits de sensibilidade térmica e tátil e perda de força em membros superiores e/ou inferiores, dependendo da localização da siringomielia.

O tratamento da siringomielia geralmente é endereçado à causa do transtorno do fluxo liquórico. O tratamento da malformação de Chiari, do tumor e da causa adjacente pode normalizar a circulação do líquor e assim, reverter a siringomielia. Quando não é possível reestabelecer a circulação liquórica normal, o objetivo do tratamento é criar um novo pertuito...

A hipófise é uma pequena glândula com cerca de 1g de peso situada no centro do cérebro. Apesar das suas pequenas dimensões, ela é responsável por produzir hormônios que controlam várias outras glândulas, também produtoras de hormônios, como a tireóide, as suprarrenais e as gônadas (ovários e testículos), como também pela produção de hormônio de crescimento (GH) e de prolactina, um hormônio implicado na produção do leite. Desta forma, as doenças da hipófise frequentemente comprometem as glândulas dela dependentes. Estes distúrbios podem levar à redução de sua função (hipopituitarismo), ou de aumento da mesma. As doenças podem ser de origem tumoral, inflamatória, traumática, ou mesmo genética.

Causas comuns de comprometimento da hipófise são os tumores, quase sempre benignos (adenomas). Além de provocarem deficiências hormonais que prejudicam a função das demais glândulas controladas pela hipófise, também podem levar a produção excessiva de hormônios. Estes tumo...

25/05/2016

O aneurisma cerebral (AN) é uma bolsa que se forma numa bifurcação arterial intracraniana. Esta bolsa apresenta uma parede extremamente fina que pode romper-se eventualmente, causando o que chamamos de um acidente vascular cerebral hemorrágico (AVCH).

Etiologia:

Do ponto de vista etiológico existem controvérsias quanto a origem dos AN. Sabe-se que nas bifurcações arteriais intracranianas por vezes existem fragmentações nas camadas que compõe as artérias intracranianas, principalmente as que se chamam, membrana elástica interna e camada média. Isto torna a parede arterial mais fraca e facilita a formação do AN.
Porém esta não seria a única etiologia para a ruptura dos aneurismas. Certamente a hipertensão arterial sistêmica, artério esclerose e fumo são fatores importantes na gênese e ruptura dos mesmos.

Epidemiologia:

Os AN são muito freqüentes na população em geral. Diversos estudos demonstraram incidências de 0,2 a 9% da população . A média de incidência, acredita...

A hemorragia subaracnoidea (HSA) implica a presença de sangue dentro do espaço subaracnóide decorrente da ruptura espontânea de uma artéria ou veia intracraniana. A causa mais comum de HSA é o sangramento de um aneurisma ou uma Malformação Artério Venosa (MAV) cerebral. (Tabela 1.)

Estima-se de 2-5% da população mundial seja portadora de aneurismas, e que o risco de ruptura destes seja de 1 a 2% ao ano. Nos Estados Unidos a incidência anual de hemorragia subaracnóide aneurismática é 6-25 casos por 100.000. Mais de 27.000 americanos sofrem ruptura de aneurisma intracraniano cada ano, dados provavelmente subestimados, demonstram o grande número de pacientes vitimas de morte súbita que não são confirmados por autopsia.

A incidência de hemorragia subaracnóide aneurismática é maior em mulheres que em homens. Sendo mais frequentes em pacientes de raça do que nos brancos (2,1:1). A média de idade dos hemorragia subaracnóide é de 50 anos. Os principais fatores de risco s...

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Voltar ao topo